A importância de desenvolver projetos que atendam aos usuários de smartphones

Atualmente 52 milhões de brasileiros têm acesso à internet pelo celular. Neste universo, ainda é possível distinguir a quantidade de smartphones conectados à internet, que hoje é de aproximadamente 20 milhões.

“Mobile é um catalizador para estabelecer relacionamentos de longo prazo com consumidores, portanto, termos uma base de usuários com este tamanho transforma o canal mobile num motor propulsor de mobilidade em nossa era”, analisa Fabiano Destri Lobo, managing director latam da Mobile Marketing Association (MMA).

Baseado em informações como estas que considero de extrema importância o planejamento de projetos para que atendam aos usuários mobile. Sites atuais devem estar adaptados às telas de smartphones, caso contrário, milhões de pessoas não conseguirão acessar o conteúdo do seu Site em seus celulares.

Outro assunto importante:

Mudança de ranking do Google privilegia sites mobile

quarta-feira, abril 22, 2015 4/22/2015 03:17:00 PM

Todos já passamos por isso: você está usando o telefone celular e, ao acessar um site, descobre que ele é difícil de ler e de navegar porque não está formatado para a tela de um dispositivo móvel. Com os celulares se tornando cada vez mais a principal porta de acesso à internet, queremos garantir que, quando você fizer uma busca no Google, encontrará conteúdo não só relevante e oportuno mas também fácil de ler e de interagir –até em telas pequenas.

Tornar os sites mais flexíveis também é uma questão para quem publica: cada vez mais, os visitantes abandonam as páginas que não são para mobile. Uma pesquisa mostra que 74% dos usuários são mais propensos a voltar a um site que seja para mobile.

É por isso que temos incentivado webmasters a criar páginas que evitem armadilhas como texto pequeno. Em novembro, nós introduzimos um certificado “mobile-friendly” para notificar os usuários quando um link nos resultados de pesquisa leva a uma página mobile e também fornecemos recursos para ajudar os webmasters nessa tarefa.

Exemplos de um site não-mobile (à esq.) e um mobile

Estamos começando, agora, a implantar uma mudança que anunciamos há dois meses para levarmos em conta se um site é adequado a mobile classificarmos os resultados de buscas feitas a partir de celulares. Este é só um dos mais de 200 fatores que levamos em conta para elencar os resultados. Os sites não-mobile não vão desaparecer dos resultados de busca –eles, inclusive, ainda aparecerão em posições altas se possuírem um conteúdo relevante para o usuário.

Desse jeito, se você usar a pesquisa do Google no seu celular, poderá encontrar mais facilmente resultados de alta qualidade e relevantes em que o texto é legível, os elementos clicáveis estão adequadamente espaçados e a página evita o conteúdo que não pode ser reproduzido e rolagem horizontal.

Em apenas dois meses (desde que anunciamos a mudança), nós vimos um aumento de 4,7 pontos percentuais na proporção de sites para dispositivos móveis –e esperamos ver ainda mais em breve.

Postado por Cody Kwok, engenheiro de software do Google